[ESTENDER + 1000] CONHEÇA A IMPORTÂNCIA DO ACOMPANHAMENTO MÉDICO

12 minutos para ler

Manter a saúde em dia é uma tarefa que deve ser feita regularmente e envolve desde cuidados com a alimentação e exercícios físicos, até visitas regulares a um profissional de saúde. Para otimizar o acompanhamento médico é interessante manter o profissional, pois, assim, ele pode ter uma noção holística do estado de saúde do paciente e verificar se houve mudança em algum exame, como de colesterol e glicemia, devido à adoção de hábitos mais saudáveis.

Essa tarefa pode ser comprometida na ausência de um plano de saúde, pois sem ele a consulta fica dependendo da disponibilidade financeira do paciente, bem como das flutuações dos preços de consulta do próprio médico.

Para evitar que isso ocorra, o acompanhamento médico com o mesmo profissional é facilitado por meio do plano de saúde que permite agendar consultas e adequar os melhores horários tanto para médico quanto para o paciente, otimizando as informações e melhorando o tratamento de doenças e diversos problemas de saúde. Confira essas e outras vantagens na leitura a seguir!

Vantagens do acompanhamento médico

Aumento da confiança entre médico e paciente

Ao consultar o mesmo profissional é estabelecido um vínculo de confiança que permite maior abertura para esclarecimento de dúvidas e compartilhamento de informações que podem ser delicadas para o paciente.

Essa transparência favorece a troca de informações confiáveis, sem que haja medo de julgamentos ou constrangimentos, garantindo que o paciente possa expor sua realidade, assim como maior confiança do médico em relação ao que está sendo relatado.

Dessa forma, ambos os lados saem ganhando: o paciente tem um ambiente seguro e o médico tem a garantia de receber respostas confiáveis para elaborar um diagnóstico e plano de tratamento mais acertado.

Conhecimento do histórico do paciente

O acompanhamento médico com o mesmo profissional também é fundamental para que as informações sobre o histórico de saúde do paciente não se percam entre as consultas.

Assim, como já foi dito, é possível que o médico acompanhe as mudanças no quadro de saúde, bem como identifique as causas de tais mudanças a fim de traçar o melhor diagnóstico e estratégia de tratamento para propor soluções que se enquadrem na realidade individual do paciente.

Desenvolvimento de boa relação entre médico e paciente

Além de melhorar a confiança entre os dois, outra vantagem é o desenvolvimento de uma relação saudável entre médico e paciente que vai além da confiança.

Essa boa relação permite que as visitas ao médico sejam mais agradáveis para o usuário, facilitando seu retorno e, consequentemente, adesão ao tratamento.

Auxílio na prevenção de doenças

Com o acompanhamento médico em dia é possível, também, prevenir o desenvolvimento de novas doenças por meio da detecção de sinais de alerta em exames rotineiros.

Uma alteração no exame de glicemia, por exemplo, pode indicar um quadro pré-diabético no qual o paciente não exibe sintomas e só pode ser detectado com visitas regulares ao médico, bem como com a realização de exames preventivos.

Melhoria na adesão ao tratamento

O bom relacionamento entre médico e paciente também melhora a adesão ao tratamento, seja ele medicamentoso ou não, pois aumenta a autoconfiança do paciente em relação aos resultados que podem demorar a aparecer.

Em caso de doenças com tratamento mais agressivo ou longo, o acompanhamento médico permite a injeção de confiança no paciente, que recebe não só um suporte técnico, mas também suporte emocional para toda a jornada de cura, favorecendo a adesão ao tratamento.

Afastamento do autodiagnóstico

Uma das principais preocupações ao redor do mundo é o autodiagnóstico e, consequentemente, a automedicação, que leva ao uso irracional de medicamentos.

O uso indiscriminado de antibióticos leva à seleção artificial de micro-organismos no corpo humano. Assim, o indivíduo melhora momentaneamente com a diminuição dos patógenos para, logo em seguida, a doença voltar com mais força, pois o antibiótico eliminou apenas os micro-organismos sensíveis ao medicamento, enquanto os resistentes permaneceram e se proliferaram.

Isso é particularmente preocupante em casos de doenças infecciosas, ou seja, aquelas causadas por microorganismos, em especial as bactérias, fungos e protozoários.

Diminuição de complicações

Outro fator positivo com o acompanhamento médico regular é a prevenção de complicações, sejam elas de um pós-operatório ou em relação ao medicamento usado.

No caso do tratamento medicamentoso, o acompanhamento médico permite que o paciente diga se houve melhora em relação aos sintomas, bem como relate qualquer efeito colateral que possa aparecer, prevenindo complicações futuras.

No pós-operatório, o acompanhamento médico permite que o profissional avalie se o organismo do paciente está se curando de maneira correta, evitando complicações e possíveis infecções oportunistas que possam aparecer.

Importância do plano de saúde para o acompanhamento médico

Como você pode ver, existem diversas vantagens com o acompanhamento médico com o mesmo profissional que vão muito além de manter um bom relacionamento, mas auxiliam, também, na prevenção de doenças e complicações de procedimentos.

Todas essas vantagens são facilitadas por meio do plano de saúde, que permite que o usuário marque consultas de modo muito mais fácil e direto, sem que haja a interferência dos preços.

Além dos preços, o acompanhamento médico se torna mais simples por meio do uso de aplicativos e outras tecnologias que fazem com que todos os processos burocráticos sejam otimizados, facilitando a vida do paciente, do médico e do hospital, pois todos os documentos do paciente, incluindo o histórico, ficam armazenados em um local só.

Desse modo, o profissional da saúde pode investir seu tempo em construir um relacionamento melhor com o paciente, em vez de focar em procurar o histórico ou repetir perguntas que poderiam ser evitadas caso fosse realizado o acompanhamento médico regular.

Assim, o plano de saúde é um grande facilitador na construção dessa relação de confiança mútua, pois permite que o médico entenda a realidade do paciente a fim de traçar o melhor plano de acompanhamento, prevenindo doenças, complicações e, além disso, auxiliando na adesão ao tratamento.

Como melhorar a relação médico x paciente

Evite se atrasar

Tanto o médico quanto o médico devem evitar atrasos, a fim de que sempre realize, nos horários que estão agendados, suas consultas. Essa é uma forma de os pacientes perceberem o comprometimento do médico com cada situação encontrada no consultório, além de demonstrar respeito no tocante ao tempo do paciente.

O ideal é que o médico entenda como deve organizar a sua agenda da melhor forma juntamente da sua equipe clínica e que saiba como utilizar melhor seu tempo, com o intuito de que todos os atendimentos e outras atividades sejam executadas no período definido.

Ouça o seu paciente

Às vezes, o médico conseguirá diagnosticar alguns problemas do paciente só pela forma como ele está emocionalmente, o que, geralmente, os exames não são capazes de identificar. Você pode até achar que isso seja irrelevante, mas, para os pacientes, esse sinal de afeto e atenção faz toda a diferença, especialmente para os que estão enfrentando tratamentos mais difíceis.

Por esse motivo, um dos primeiros passos para fortalecer a relação com ele é ouvir o paciente. É essencial que o médico comece o atendimento questionando o que o trouxe até ali e, a partir disso, esteja receptivo a ouvir com muita atenção tudo o que ele tem para dizer, além de responder a todas as suas dúvidas.

Alguns pacientes contarão toda a sua história de vida e, apesar disso, é essencial demonstrar interesse e bastante cuidado com a situação, mesmo quando for preciso dizer para que o paciente seja mais intrínseco.

Atente para a linguagem utilizada com o paciente 

Em consultas médicas, o profissional pode se encontrar com pessoas de diversas variadas classes e contextos sociais. Elas vão de pessoas bem alfabetizadas até alguns pacientes que nem chegaram a concluir o ensino básico.

Termos técnicos, palavras difíceis e expressões muito requintadas da língua portuguesa podem provocar desconforto ao longo da consulta e, até mesmo, eles de sentirem intimidados. Essa situação pode fazer com que alguns pacientes não queiram se expressar por medo de serem julgados e, dessa forma, esconder algumas informações importantes para que seja possível ter um bom diagnóstico. 

Outro elemento de suma importância é entender que os pacientes não são profissionais da área da saúde e que, por esse motivo, utilizam as palavras existentes no seu dia a dia para retratar as dores e os sintomas que estão sentindo. 

É comum ouvir palavras ditas de modo errado e palavras que são inadequadas para caracterizar um quadro. Todavia, procurar compreender o que o paciente está falando com as palavras que ele está acostumado a utilizar é um grande desafio e uma responsabilidade para o médico. 

Ouça o paciente antes de dar o diagnóstico

O recomendado, já há muitos anos, é ouvir o paciente para depois dar o diagnóstico, todavia, é pouco praticado. O fato é que essa prática é um grande desafio em clínicas e hospitais, por causa da grande quantidade de consultas em um único dia e aos prazos curtos entre as consultas. 

Todavia, a ação de ouvir o paciente não se limita somente a conseguir informações para que o médico consiga fazer um diagnóstico preciso. Ele faz com que o paciente se sinta compreendido, com muito mais confiança de que o profissional da saúde realizará um diagnóstico adequado e possibilita conforto emocional e maior alívio. Todos esses elementos são primordiais para uma boa experiência no consultório. 

Nessa situação, é preciso procurar um equilíbrio entre a quantidade de tempo disponível para cada paciente e o número de consultas realizadas no dia. Considere que algumas pessoas necessitam de mais atenção e mais tempo para conseguirem se expressar e se sentirem compreendidas. 

Humanize o atendimento

Desde o ano 2.000, que o Ministério da Saúde introduziu um projeto com o objetivo de desenvolver a humanização no atendimento clínico. O intuito era criar e realizar a promoção de uma nova cultura de atendimento, a fim de que os médicos deixassem de tratar somente a doença do paciente em si e iniciem o tratamento do ser humano, com necessidades específicas e problemas. 

Geralmente, quando um paciente procura por um atendimento médico para tratar alguma doença, ele se encontra em um momento de insegurança e de maior fragilidade. Logo, a maneira como ele é atendido causa enorme impacto na visão que o paciente tem sobre a sua experiência no local.

Todavia, a humanização não fica restrita somente ao consultório médico. Ela se estende para todos os lugares onde há alguma interação com o paciente, desde o momento em que ele chega ao consultório até quando ele vai embora. Logo, seguranças, recepcionistas, enfermeiros, auxiliares de serviços-gerais, ou seja, toda a equipe clínica tem uma função muito importante para manter uma boa relação. 

Tenha uma excelente equipe

O valor real de uma organização não se mede por sua margem de lucros ou pelo seu patrimônio, mas sim pelo número de colaboradores. Em um consultório médico, a coisa não muda muito e é de suma importância investir em um time de alto nível, com treinamento frequente e o preparo correto.

É importante se lembrar de que o primeiro contato do paciente será com a sua recepcionista e é primordial a atuação dessa funcionária para causar uma impressão boa para seu público. Realize reuniões periódicas, compartilhe os valores e a missão da organização e disponibilize cursos de especialização sempre que possível.

Continue a ter contato com o paciente depois da consulta

É imprescindível que o médico continue com o atendimento do paciente mesmo depois da consulta. Isto demonstra atenção para evolução do tratamento e comprometimento, inclusive ajudar para que se consiga ter um relacionamento mais prolongado entre paciente e médico.

O contato pode continuar com uma ligação rápida do médico ou da secretária para o paciente com o intuito de saber como está o tratamento, a recuperação e os sintomas. Outro modo de mostrar interesse no paciente é por meio de datas comemorativas, como natal e cartões de felicitações em aniversários.

Por fim, agora você já sabe a importância do acompanhamento médico e como otimizar a relação médico e paciente. Porém, é sempre importante tentar abordagens mais humanas nessa relação, a fim de que melhore não somente a relação, mas também a satisfação dele. Isto pode ajudar a evitar que outras situações, especialmente emocionais, sejam ocasionadas pelo quadro que o paciente apresenta.

Gostou das informações contidas aqui? Para saber mais sobre planos de saúde e ficar bem informado assine já a nossa newsletter!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-