Déficit de atenção: como identificar os sintomas e tratar

deficit de atenção sintomas
6 minutos para ler

Você já ouviu falar do TDAH (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade)? Tal transtorno é neurobiológico e caracterizado principalmente pela desatenção, hiperatividade e impulsividade. Muitos dos casos são reconhecidos ainda na infância, mas é possível descobri-los em qualquer estágio da vida. Portanto, entender o déficit de atenção e seus sintomas é bastante relevante.

Assim que diagnosticado, o paciente deverá procurar um tratamento que o acompanhará pelo resto da vida, uma vez que o TDAH não é uma doença e, consequentemente, não tem cura. Apenas no Brasil, de acordo com dados da OMS, o transtorno atinge cerca de 2 milhões de adultos, o que mostra a relevância de aprendermos a lidar com o diagnóstico.

Por isso, criamos este artigo para apresentar os principais sintomas de déficit de atenção bem como os tratamentos possíveis. Prepare o café e vamos à leitura!

Entenda o que é déficit de atenção (TDAH)

O Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade é um distúrbio geralmente descoberto na infância, pois apresenta diferentes sintomas relacionados à concentração e agitação. No entanto, muitos adultos também vêm sido diagnosticados com o transtorno, porque relatam problemas no trabalho como desatenção, impulsividade, entre outros.

Como dito anteriormente, o TDAH não é caracterizado como uma doença e, portanto, não tem cura. Os sintomas devem ser avaliados a fim de encontrar o melhor tratamento para que o indivíduo tenha menos problemas ao decorrer da vida. O grande objetivo do diagnóstico é trazer a melhor qualidade de vida possível diante das dificuldades enfrentadas no cotidiano.

É importante salientar que nem sempre uma pessoa com déficit de atenção tem necessariamente hiperatividade também. Ou seja, no primeiro caso, o indivíduo não consegue manter atenção na escola ou trabalho, tendo dificuldade de aprendizado. Além disso, a concentração é um problema extremamente contínuo em sua vida, assim ele perde o foco inúmeras vezes.

Já o segundo faz com que a pessoa apresente características, como agitação, no geral muito mais que pessoas da mesma faixa de idade. A hiperatividade, desse modo, é mais fácil de ser diagnosticada na infância já que professores tendem a perceber a inquietude das crianças com o transtorno em relação às demais.

Veja quais são os principais sintomas

Se você ainda não sabe quais são os principais indícios de uma pessoa com TDAH, nós vamos listar abaixo no que deve prestar atenção. Acompanhe!

Ser desatento

Quando falamos em desatenção, pensamos em diferentes ações que, juntas, formam um quadro bastante intenso:

  • dificuldade em prestar atenção em detalhes;
  • cometer os mesmos erros com frequência;
  • não escutar quando lhe dirigem a palavra;
  • evitar ou não querer desenvolver tarefas que exijam esforço mental, como deveres de casa, relatórios etc.

Ou seja, a desatenção aborda pontos bastante diferentes de uma mera distração. É possível que uma pessoa seja distraída, mas que consiga realizar tarefas que, para uma pessoa com TDAH, são mais complicadas ou dolorosas mentalmente.

Powered by Rock Convert

Não conseguir organizar tarefas

Por não conseguir manter o foco, as pessoas com déficit de atenção frequentemente não conseguem organizar tarefas por exigir muito de sua mente. Desse modo é comum que muitos adultos costumem querer procurar um diagnóstico quando percebem que no trabalho acabam tendo uma evolução mais tardia em relação aos colegas.

Isso também se dá na infância, mas cabe aos pais e professores perceber isso. No caso dos docentes, eles devem informar os responsáveis da criança a fim de que esses possam levá-la ao médico.

Ser esquecido

Ser esquecido não é só um problema de memória. O TDAH impacta diretamente o esquecimento de informações relevantes ainda que frisadas várias vezes. Além disso, também é comum que o indivíduo perca objetos com frequência por não lembrar onde os colocou ou por esquecê-los em algum lugar aleatório.

Ter dificuldade em ficar parado

Para pessoas que apresentam o quadro de hiperatividade, ficar paradas é um martírio. De modo geral, elas ficam balançando os pés embaixo da mesa, não ficam sentadas no mesmo lugar por muito tempo e não conseguem esperar.

Saiba quais são as opções de tratamento

Após o diagnóstico feito, existem duas opções de tratamento que devem ser levadas de forma conjunta a fim de tratar o paciente e fazê-lo entender melhor sua condição e como lidar com ela no dia a dia.

Terapia

A psicoterapia é essencial para que o paciente saiba lidar consigo mesmo e avance cada vez mais no conhecimento próprio. Ou seja, com as sessões no psicologo é possível entender os pontos em que mais sofre com o TDAH e como aprender a lidar com isso, de forma que não impacte sua autoestima gerando outros transtornos como a depressão e ansiedade.

Uso de medicamentos

Alguns medicamentos são recomendados para o tratamento do TDAH, mas devem ser prescritos somente pelo psiquiatra que deve acompanhar a evolução do quadro do paciente assim como sua adaptação. Alguns remédios geralmente utilizados são:

  • lisdexanfetamina, metilfenidato de ação curta e metilfenidato de ação prolongada (estimulantes);
  • imipramina, nortriptilina e bupropiona (antidepressivos).

É relevante frisar que o diagnóstico deve ser feito por um profissional da área da saúde que possa realizar testes a fim de não ter dúvidas sobre o caso. Geralmente os médicos que podem atestar o TDAH são psiquiatras, neuropsiquiatras, neuropediatras e neurologistas.

Portanto, utilize este guia como uma forma de entender se tais sintomas se encaixam em seu perfil ou de algum familiar, mas lembrando sempre de nunca descartar uma opinião final médica. Inclusive, você pode usar nossa lista para levar ao médico caso se encaixe em todos os tópicos para que possa exemplificar de maneira mais clara.

Viu como é importante entender mais a respeito do TDAH e os principais sintomas do deficit de atenção? Por atingir cerca de 4% da população mundial, é muito importante que tenhamos conhecimento a respeito do assunto. Por isso, agora que você anotou todos os indícios do transtorno, procure um profissional para saber o diagnóstico correto e recorra ao melhor tratamento que se encaixa para o caso.

Se você achou interessante este conteúdo e acredita que outras pessoas também possam se beneficiar com ele, então compartilhe-o em suas redes sociais!

Banner Fale com um especialistaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-