[ESTENDER + 1000] SAIBA COMO TRATAR (x) SINTOMAS DE ESGOTAMENTO EMOCIONAL

esgotamento emocional
13 minutos para ler

Com tantos contratempos e a correria no dia a dia, muitas pessoas se sentem esgotadas emocionalmente. Embora boa parte da população ignore a situação, o alto nível de estresse pode fazer com que algumas doenças se desenvolvam, como a depressão. E o resultado disso é um só: tanto a qualidade de vida quanto o bem-estar do indivíduo acabam sendo prejudicados. Por isso, o ideal é que todos estejam atentos aos sintomas de esgotamento emocional.

Mas você sabe o que é esgotamento emocional? Basicamente é ocasionado porque muitos não conseguem lidar com determinadas frustrações, obrigações diárias e problemas, causando, assim, um desequilíbrio emocional e um desgaste metabólico, os quais prejudicam a saúde física e a mental das pessoas.

Pensando nisso, criamos este post com os principais sintomas dessa condição e com algumas dicas para contornar o cenário. Se não quiser perder nenhum detalhe, continue a leitura conosco. Vamos lá?

O que é o esgotamento mental?

Com o mundo moderno em que vivemos, é muito comum que haja maior exigência de pensamentos rápidos dos seres humanos, principalmente com pessoas que trabalham em lugares que demandam muito de sua criatividade, empreendedorismo, comunicação etc.

Muitas vezes, aliado a isso, todos nós podemos ter, em algum momento, problemas pessoais que, quando grandes ou até mesmo razoáveis, porém aliados ao estresse no trabalho, podem gerar o esgotamento mental.

O esgotamento emocional acontece, portanto, quando há um esgotamento da demanda da química no cérebro criado em excesso para manter a mente e o corpo ativos. Deste modo, quando uma pessoa está com estafa, ela perde uma boa quantidade de hormônios e neurotransmissores que ajudam na atenção, tem dificuldade em memorizar, perde concentração, tem aumento do sono, cansaço e desânimo.

O grande problema dessa questão é a dificuldade da maioria da população perceber que está sofrendo com tal esgotamento, ignorando os primeiros sintomas. Tais sinais podem ser excessivos ou até mesmo crônicos, mostrando a importância de estar atento a esse estado mental.

Quando ignorados, podem se tornar ainda maiores, levando a pessoa a outras complicações, que envolvem desde uma baixa imunidade até queda de cabelo, por exemplo. Por isso, abaixo, listamos algumas causas dessa condição para que você fique em alerta. Confira.

Quais são as causas do esgotamento emocional?

Normalmente, as causas do esgotamento emocional estão ligadas às rotinas conturbadas e aos desgastes excessivos. Isso acontece quando o indivíduo passa por situações difíceis de resolver ou não consegue encontrar soluções adequadas e imediatas para um determinado problema.

Tal cenário faz com que a pessoa se sinta incapaz e exausta, prejudicando diretamente a sua saúde física e mental. Abaixo, contaremos um pouco sobre as causas mais comuns dessa complicação. Veja.

Trabalho

O ambiente corporativo é um dos principais vilões da nossa saúde emocional. Não é raro encontrar profissionais que estão com acúmulo de tarefas ou rodeados por pessoas tóxicas. Em 1970, Herbet Freudenberger fez uma ligação entre o esgotamento mental e o trabalho, nomeando tal síndrome como Burnout, podendo aparecer em diferentes áreas profissionais.

De acordo com um estudo do Centro de Inteligência da Universidade de Yale, um total de 18,8% dos profissionais entrevistados mostraram índices preocupantes de esgotamento mental. É importante lembrar que o cansaço é diferente do esgotamento. Ou seja, o cansaço pode ser devido à grande demanda, mas ainda assim o profissional mantém sua eficiência.

No entanto, com o Burnout, o colaborador perde o prazer de realizar suas atividades e de fazê-las com qualidade. Mas não se engane! O trabalho pode ser um problema até mesmo para quem está desempregado. Ao contrário do que se imagina, essa situação não é prejudicial somente para o bolso, mas também é para a mente.

Problemas familiares

Pensava que as pessoas briguentas e reclamonas eram exclusivas dos ambientes de trabalho? Nada disso! Em muitas famílias, é possível encontrar membros que se comportam mal e acabam sugando toda a nossa energia, eles podem ser parentes próximos ou não.

Muitas pessoas encontram primos, tios e até mesmo pais que forçam situações ou assuntos que podem ser desconfortáveis, criando uma pressão muito grande para a pessoa. Ainda que família seja visto como algo importante, é necessário rever todas as pessoas que podem, de alguma forma, influenciar negativamente para o esgotamento mental e, se possível, se afastar delas.

Traumas

Ao longo da vida, é comum — e inevitável — sofrermos certos traumas. Esse fato pode acontecer a partir de uma perda, uma decepção amorosa, algum tipo de violência ou um acidente.

São situações difíceis, tristes e que, sem dúvida, causam imensa dor. E mesmo que esse acontecimento tenha ficado no passado, muitas pessoas não conseguem deixá-lo para trás. O resultado disso? Uma grande sensação de culpa e depressão.

Por isso situações como morte, perdas e acidentes devem ser tratados com psicólogos logo em seguida para evitar que tais sensações se prolonguem de forma que o indivíduo canalize a pressão colocada em si ou em estresse sofrido em outras áreas de sua vida, causando o esgotamento mental.

Controle excessivo

Quem não deseja que tudo saia como o planejado? Queremos conquistar o trabalho dos sonhos, um amor recíproco e tantas outras realizações na vida. Porém, todos esses fatos estão longe do nosso controle e, raramente, temos o poder de mudar a forma como eles acontecem. Quando insistimos em uma situação não favorável, só conseguimos alcançar angústia, desilusão e mais sofrimento.

Para este caso, também é aconselhada a consulta com profissionais em terapias a fim de entender como esse comportamento pode ser danoso e como criar um novo hábito para entender que é possível viver sem controle sobre tudo na vida. Além de ter uma qualidade de sentimentos muito melhores, é possível evitar futuramente o esgotamento emocional.

Falta de ajuda

Outro hábito que estimula o surgimento do esgotamento mental é a falta de ajuda. Em outras palavras, são pessoas que perceberam o problema, mas acreditaram que, sozinhas, poderiam contornar a situação.

No entanto, é preciso ter em mente que ninguém é capaz de carregar o mundo inteiro nas costas e, se você identificar qualquer sinal de exaustão, é fundamental dividir as tarefas, tirar um tempo de férias ou visitar o médico. Pedir ajuda não é sinônimo de fraqueza, mas sim de reconhecer os limites e cuidar do seu bem-estar. Pense nisso!

Quais são os estágios do esgotamento emocional?

Se você ainda não sabe quais são as fases do esgotamento emocional, continue a leitura e descubra nos próximos tópicos.

1. Alerta

Nessa fase, é comum que as pessoas se obriguem mais a ter rendimento, possuem uma grande ambição em conquistarem algo a mais no trabalho etc. Em certo ponto, isso pode ser positivo, pois gera motivação, coragem e produtividade.

No entanto, ela também começa a dar alguns sinais de esgotamento, como insônia, devido à alta produção de adrenalina, irritabilidade e até mesmo taquicardia.

Powered by Rock Convert

2. Resistência

Quando o corpo está no estágio da resistência, é normal que ele suporte mais do que pode carregar, criando a necessidade de voltar ao estado anterior (homeostase). Com isso, há um grande cansaço físico e mental, além de perda de apetite, bruximo e outros sintomas.

3. Quase exaustão

Como já se passou da fase da resistência, as tentativas do corpo de voltar à fase de alerta já começam a falhar. Com isso, pode haver muitas alterações de humor, pois, ainda que falhe alguns momentos, o corpo pode ainda resistir.

Desse modo, é normal que a pessoa apresente cansaço e ansiedade em conjunto. Após isso, o quadro começa a se acentuar e consequentemente a pessoa se sente cada vez mais cansada, deixando a ansiedade de lado.

4. Exaustão

Nessa última fase é possível ver que a pessoa não tem mais energia para resolver atividades diárias, estando emocional e psicologicamente ruim. É nessa fase que muitas das pessoas começa a reconhecer o Burnout, pois perdem eficiência em grande escala e costumam faltar com maior frequência ao trabalho.

Para evitar que se chegue a tal estado, é necessário, portanto, entender quais sintomas que caracterizam o esgotamento. Por isso, separamos aqui abaixo tudo o que você deve dar atenção. Veja.

Quais são os sintomas de esgotamento emocional?

Podemos dizer que existem inúmeros sintomas de esgotamento emocional. Por isso, a seguir, listamos os principais deles para que você possa reconhecer em si, ou em pessoas ao seu redor, tal problema. O ideal é identificá-los o mais rápido possível para, posteriormente, buscar ajuda médica.

1. Cansaço persistente

Mesmo dormindo e descansando bem, você ainda sente cansaço e indisposição? Pois bem, saiba que esse é um grande sintoma de esgotamento emocional. Não pense que isso é normal — seu corpo precisa descansar por completo para garantir que as suas energias serão renovadas. Se estiver encontrando dificuldade para realizar as suas tarefas básicas ou sentir vontade de dormir além do comum, é hora de prestar atenção.

2. Ansiedade

A ansiedade faz com que você coma constantemente, não tenha paciência com outras pessoas e, inclusive, leva a perder o controle emocional quando algo não é resolvido de imediato. Com certeza, esse tipo de sentimento afasta as pessoas que você tanto quer bem e dificulta a sua relação com os colegas de trabalho e familiares.

A ansiedade ainda faz sentir palpitações e a sensação da necessidade de fazer algo/aproveitar a vida de forma muito intensa, mas sem ter a energia necessária, entrando num looping muito grande de sofrimento.

3. Falta de prazer

Você costumava considerar algo uma atividade muito prazerosa e, nos últimos tempos, passou a vê-la como desinteressante e sem graça? Em alguns casos, essa mudança é normal, mas pode estar relacionada ao esgotamento mental e acabar afetando outras áreas da sua vida, como os relacionamentos pessoais, sociais e profissionais.

Ainda que goste de realizar algo, é comum que ao ter esgotamento emocional você não sinta mais o prazer de antes. Por isso, procure entender o motivo que está acarretando tal questão.

4. Tristeza e angústia

A sobrecarga de preocupações e cobranças faz com que a pessoa se sinta angustiada por não conseguir realizar todos os seus desejos. Com a angústia, se desenvolve a tristeza, mal que desmotiva a pessoa e aumenta as chances do surgimento da depressão.

Além disso, é possível sentir uma tristeza sem motivos. Isso também pode estar ligado à depressão, doença que pode vir acompanhada junto com o esgotamento mental. Por isso, não tenha pressa em alcançar o sucesso profissional ou em comprar a tão sonhada casa própria, por exemplo.

Relaxe, se cobre menos e valorize o que você já conquistou! Se possível, busque um terapeuta para externalizar todas as suas frustrações e saber como lidar com elas.

5. Irritabilidade e choro fácil

As tensões acumuladas, se não forem tratadas, podem ocasionar a irritabilidade, a qual afeta as pessoas ao redor do indivíduo, inclusive ele próprio. O nervosismo em excesso desencadeia uma série de sentimentos ruins que provocam o esgotamento emocional.

Esse acúmulo de sentimentos pode fazer com que o indivíduo tenha dificuldade para lidar com outros problemas rotineiros, o tornando mais emotivo, até mesmo quando não há razões aparentes.

Como tratá-los?

De início, é preciso ficar atento aos sintomas mencionados para que você possa identificar o problema e, então, tratá-lo. Feito isso, é fundamental procurar ajuda de um profissional especializado e de sua confiança, para indicar qual é o melhor tratamento para o seu caso.

Com o acompanhamento de um especialista, será possível analisar o problema de maneira específica, apontando quais atitudes você deverá tomar para que esse mal vá embora de uma vez por todas.

Se o esgotamento emocional foi originado de um excesso de estresse, é provável que o médico receite medicamentos e recomende que o paciente tire alguns dias de férias. Já nas situações em que a doença é causada por problemas psicológicos, são prescritos antidepressivos, bem como uma terapia com um psicólogo.

Também é possível investir paralelamente em meditações (sejam elas livres ou guiadas) a fim de acalmar a mente. Muitos apps disponíveis gratuitamente para smartphones trazem opções para relaxar, dormir e melhorar ansiedade. Aulas de yoga são uma outra opção para, além de estar mais conectado consigo mesmo, também aprender como melhorar a respiração, aumentando o relaxamento e o controle das sensações.

Algumas atividades físicas também podem ser bastante interessantes, pois ajudam o corpo a liberar hormônios que nos fazem sentir mais felizes. Por isso, busque algum tipo de academia, luta, dança ou qualquer outra atividade em que possa realizar algo prazeroso e que coloque seu corpo para trabalhar!

Durante o tratamento, é importante que alimentos ricos em triptofano sejam consumidos, como o abacate e a castanha-do-pará, pois eles ajudam a liberar a serotonina na corrente sanguínea — substância responsável por proporcionar o bem-estar.

No mais, o segredo para acabar com o esgotamento emocional é priorizar a sua vida e se valorizar como ser humano. Separe um tempo para você fazer algo que lhe traz prazer, como ler um livro, pintar um quadro, assistir a um filme, caminhar ou apenas tirar um pequeno cochilo.

Agora que você já conhece os principais sintomas de esgotamento emocional, ficou mais fácil identificar esse problema e minimizá-lo, certo? Se estiver com dificuldade para encontrar um profissional capacitado, considere contratar os serviços de um plano de saúde que ofereça cobertura para psicólogo e psiquiatra. Também é importante nunca deixar de se amar e reconhecer o seu potencial. Lembre-se sempre disso!

E então, gostou do nosso artigo falando mais profundamente sobre o esgotamento emocional? Se quiser, compartilhe conosco sua experiência fazendo um comentário aqui embaixo, pois vamos respondê-lo!

Banner Fale com um especialistaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-