Entenda o que é quais são os sintomas da fibrose cística

6 minutos para ler

A maioria das pessoas está aderindo aos hábitos saudáveis para evitar o desenvolvimento de enfermidades. Ocorre que algumas doenças são hereditárias ou genéticas, ou seja, as pessoas já nascem com uma predisposição em seu DNA, no qual constam as instruções que coordenam o funcionamento do organismo.

Neste post, vamos explicar o que é fibrose cística e quais são as principais causas que interferem na saúde física. Além disso, vamos apresentar os sintomas e falar sobre entupimento do intestino, tosse com secreção, desidratação sem motivo aparente etc. Aqui, você vai descobrir quais são os fatores de risco e as formas de tratamento existentes para esse problema de saúde.

Deseja saber mais sobre fibrose cística? Então, acompanhe a leitura!

Saiba o que é fibrose cística

A fibrose cística é chamada também de mucoviscidose, sendo popularmente conhecida como doença do beijo salgado. Trata-se de uma doença hereditária, genética, crônica, autossômica e recessiva, transmitida dos pais para os filhos e caracterizada pelo acúmulo das secreções densas nos pulmões, sistema digestivo e pâncreas. Ela é grave e comum durante a infância.

Descubra quais são as causas da fibrose cística

A enfermidade é causada por um gene defeituoso cuja produção de proteína faz o organismo produzir um muco até 60 vezes mais espesso que o normal. Esse muco acumula germes e bactérias nas vias respiratórias, causa inflamações, inchaço e infecções, originando bronquite e pneumonia que prejudicam os pulmões. O muco se amontoa e infecciona o pulmão colocando a vida do paciente em perigo.

Outro efeito negativo é o bloqueio do pâncreas e do trato digestório, o que impede as enzimas digestivas de chegarem ao intestino. Sem as enzimas, o estomago não consegue digerir e fazer o aproveitamento dos nutrientes como deveria. Por isso, é preciso fazer a reposição com medicamentos que são administrados juntamente com as refeições para melhorar a digestão e evitar problemas graves.

As glândulas sudoríparas podem ser afetadas, bem como o sistema reprodutivo masculino. Geralmente o diagnóstico é realizado quando as crianças têm até dois anos. Os pacientes que desenvolvem a doença de maneira mais branda acabam diagnosticados depois dos 18 anos.

Entenda quais são os principais sintomas da fibrose cística

Os sintomas da doença variam de uma pessoa para a outra, já que os efeitos são baseados no tipo do defeito genético ou na mutação do gene. Existem mais de mil mutações genéticas distintas, mas os sintomas normalmente estão relacionados à secreção. Veja a seguir quais são os sintomas mais comuns da fibrose cística!

Entupimento do intestino

As fezes da pessoa com fibrose cística se tornam volumosas e gordurosas, causando dificuldades para a evacuação, gerando gases intestinais e tornando a barriga inchada devido à constipação severa, promovendo o desconforto ou dor abdominal. As complicações intestinais podem ser graves e levar o paciente à internação hospitalar e realização de procedimento cirúrgico.

Powered by Rock Convert

Tosse com secreção

Quando a secreção acumula nos pulmões, surge tosse crônica, infecções e inflamações, que quando saem são bastante densas. O aparelho respiratório é um dos mais afetados pela doença e as vias aéreas são invadidas por bactérias, sendo que uma das enfermidades é a bronquite crônica.

Desidratação sem motivo aparente

O sabor do suor se torna muito salgado por causa das altas concentrações de sal no organismo. A desidratação é a principal razão para que os recém-nascidos não ganhem peso, já nos pacientes mais velhos aparecem infecções respiratórias e diabetes.

Já os problemas pancreáticos impedem a absorção das gorduras e dos nutrientes, causando diarreias volumosas e fétidas, impedindo o desenvolvimento da estatura. Por outro lado, os pacientes podem sentir falta de fôlego, sinusites, chiados no peito, além de perceber o surgimento de arredondamento de alongamento da ponta dos dedos e pólipos nasais.

Compreenda quais são os fatores de risco da fibrose cística

Os fatores de risco estão relacionados ao histórico familiar, visto que a doença é herdada dos ascendentes e transmitida para os descendentes. Ataca mais frequentemente os caucasianos, cujos antepassados foram europeus. Portanto, se você se encaixa nessas condições, procure um médico para averiguar as possibilidades. Dependendo do caso e do seu plano de saúde, o profissional pode solicitar exames de rotinas e outros específicos, tais como:

  • teste do suor;
  • teste de estimulação da secretina;
  • teste do pezinho;
  • medição da função pancreática;
  • teste genético;
  • teste de funcionamento dos pulmões;
  • raio-X ou tomografia computadorizada do tórax;
  • teste de gordura nas fezes;
  • tripsina e quimotripsina nas fezes;
  • série do trato gastrointestinal superior e do intestino delgado.

Esteja preparado para uma consulta e para fazer o diagnóstico munindo-se com uma lista de sintomas com datas do seu surgimento. Leve consigo um histórico médico, apontando os suplementos e medicamentos que costuma utilizar com frequência. Caso seja possível, leve um acompanhante. Tenha em mente que quanto antes descobrir essa doença, mais qualidade e tempo de vida você terá.

Confira as formas de tratamento da fibrose cística

Infelizmente, a fibrose cística não em cura, porém, ela tem tratamento. Esse tratamento deve ser acompanhado por médico especialista na área e é aplicado de acordo com a gravidade da doença. Na maioria das vezes, os medicamentos são administrados para limpar os pulmões e tratar problemas digestivos. Entre os principais tratamentos estão:

  • suporte nutricional;
  • atividades físicas;
  • fisioterapia respiratória;
  • medicamentos broncodilatadores;
  • antibióticos;
  • anti-inflamatórios;
  • ingestão de enzimas digestivas.

Fique atento! Apenas os médicos podem realizar o diagnóstico e aplicar tratamentos que incluam a receita dos remédios. Não faça uso de medicamentos sem o acompanhamento médico especializado na área da saúde. Além do mais, os tratamentos para fibrose cística requerem uma equipe multidisciplinar para tomar os devidos cuidados com o paciente.

Os medicamentos inalados abrem as vias respiratórias, enquanto os antibióticos são utilizados para prevenir e combater a infecção no pulmão. Nos casos mais avançados, é realizado o transplante dos pulmões. Os problemas intestinais, por sua vez, requerem uma dieta especial rica em calorias e proteínas, além do uso de suplementos que contenha as vitaminas A, D, E e K.

Enfim, agora você já entende o que é quais são os sintomas da fibrose cística. Saiba que não há prevenção para essa doença que ataca as pessoas em decorrência de herança genética. Uma triagem feita pela análise do histórico familiar permite a identificação do gene que causa a enfermidade na maioria das suspeitas, com a avaliação dos sintomas.

Gostou do conteúdo? Então, nos siga no Facebook e no Instagram para acompanhar nossas publicações diárias!

Banner Fale com um especialistaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-