Saiba quais são os principais problemas do SUS

Problemas do sus
7 minutos para ler

Com mais de 30 anos de implantação, o Sistema Único de Saúde (SUS) tem tudo para ser visto como referência mundial em programas de assistência pública. O problema é que a teoria está bem distante da prática. Na realidade, o que vemos é um cenário deficiente, retratado, por exemplo, pelas macas espalhadas nos corredores dos hospitais. Mas, a falta de leito é apenas um dos tantos problemas do SUS.

Leia este post e tente refletir um pouco mais sobre a situação da saúde pública no Brasil. Saiba quais são as principais dificuldades enfrentadas pelos pacientes do SUS e entenda por que a contratação de planos de saúde tem aumentado tanto!

A procura pelos planos de saúde

Não é de hoje que a população sofre com o atendimento precário da rede pública de saúde. A longa espera pelo atendimento, a falta de condições para internação e a dificuldade para conseguir consulta com especialistas, realizar exames de imagem ou fazer uma cirurgia são alguns dos motivos que tem levado ao aumento da procura pelos convênios médicos.

Aqueles que optam por um plano de saúde esperam mais agilidade no atendimento e solução para os seus problemas. Além disso, as pessoas buscam um tratamento digno e humanizado e querem ser respeitadas como pacientes e como indivíduos.

No propósito de oferecer assistência de qualidade para uma quantidade cada vez maior de pacientes, as empresas de planos de saúde têm ampliado suas redes de atendimento. E o número de pessoas que aderem a esses serviços, só cresce!

Afinal, poder contar com profissionais preparados — seja para acompanhamentos de rotina, seja para situações delicadas, como diagnósticos de doenças mais graves, internações e cirurgias — é um conforto e uma segurança para toda família, concorda?

Isso porque, já fragilizado por sua condição, o paciente ainda corre o risco de sair do SUS mais abalado do que entrou, devido aos diversos problemas existentes nesse sistema.

A saúde pública e os problemas do SUS

Quem já precisou de atendimento no SUS sabe que diversos pontos precisam de melhorias. A proposta dos programas é positiva, mas na prática vemos reflexos da má gestão e do despreparo de muitos profissionais. Veja, agora, algumas das principais falhas do Sistema Único de Saúde.

Demora no atendimento

Uma das queixas mais comuns entre os pacientes da rede pública é a demora no atendimento – o que inclui o acompanhamento de atenção primária, feito nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), mas principalmente em relação às esperas enfrentadas em hospitais e centros de pronto atendimento, quando há necessidade de intervenção para os casos mais graves.

Essa lentidão se deve, entre outros fatores, à falta de médicos e à deficiência da aplicação dos recursos, que impacta o funcionamento do sistema por completo, afetando infraestrutura, materiais, medicamentos e até quantidade de funcionários.

Falta de materiais e equipamentos

A escassez de recursos direcionados à área da saúde, como acabamos de mencionar, resulta, entre outras questões, na falta de equipamentos médico-hospitalares. Devido à dificuldade para realizar exames e procedimentos específicos, muitos pacientes são orientados a procurar assistência em outros locais.

Também por essa razão, as filas de espera aumentam para a realização de exames de imagem e intervenções cirúrgicas. O problema é que nem sempre o quadro de saúde do paciente permite adiamentos, o que leva muitas pessoas a levantarem seus próprios recursos para conseguir atendimento particular.

Powered by Rock Convert

Superlotação

A superlotação, sobretudo nas unidades de pronto-socorro, torna a situação caótica e desgastante tanto para os pacientes e seus familiares quanto para os profissionais de plantão. As condições de internação também são precárias, o que configura a falta de leitos como um dos maiores problemas do SUS.

Pacientes que deveriam ficar internados para exames pré-operatórios, por exemplo, são mandados de volta para casa, de acordo com seu estado de saúde. Em outros casos, o que se vê é uma grande quantidade de macas espalhadas pelos corredores. Trata-se de uma condição desumana, pois além da desvalorização do indivíduo ainda há riscos de complicar o seu quadro.

Falta de médicos

A falta de médicos atuantes na saúde pública deriva de uma série de razões. Uma delas é a preferência dos próprios profissionais da Medicina pelo atendimento particular, devido aos retornos financeiros, à autonomia na carreira e às condições de trabalho mais favoráveis.

Outro motivo é a distribuição irregular dos médicos. Isso porque a maior parte está concentrada nas grandes capitais, enquanto alguns municípios contam com pouquíssimos profissionais para prestar assistência à população local.

Por fim, temos a questão do baixo número de profissionais que se formam em Medicina, em comparação com a grande demanda de trabalho que existe em todo país — uma realidade ainda difícil de ser modificada, em razão do difícil acesso a esse curso superior.

Profissionais despreparados

O despreparo de alguns profissionais é visto em todos os níveis de atendimento, desde os recepcionistas até os médicos. Claro que não podemos generalizar, porque mesmo em meio aos problemas do SUS há pessoas proativas, dispostas e preocupadas com o bem-estar dos pacientes.

Contudo, é comum se deparar com funcionários estressados, devido ao excesso de demanda. Em resposta ao atendimento pouco humanizado, os pacientes também se irritam com a demora e com o descaso e a situação fica ainda mais desgastante para todos.

Fila de espera para diferentes especialidades

Uma das maiores dificuldades relatadas pelas pessoas que dependem do SUS são as filas de espera para conseguir consulta com médicos de diferentes especialidades. Isso costuma levar meses, ou até anos.

Nas UBSs, ainda é possível passar com clínicos gerais, pediatras e ginecologistas sem enfrentar meses de espera. Mas, diante da necessidade de especialistas de outras áreas médicas — Ortopedia, Endocrinologia, Cardiologia, Neurologia, Oftalmologia etc. — o único remédio é esperar sua vez por um longo tempo.

Má administração dos recursos financeiros

O último problema do SUS que vamos abordar é, na verdade, a origem dos que já foram mencionados: a gestão irregular das verbas destinadas à saúde pública. Se houvesse um gerenciamento eficiente dos recursos públicos, o cenário poderia ser bem diferente do atual.

De um lado está o governo, que reserva uma verba insuficiente para esse setor, e do outro está a gestão desqualificada, em muitos casos tomada por fraude e corrupção. Não raro, alguns profissionais são colocados em cargos de direção por indicação e acordos políticos e assumem a administração da saúde pública sem conhecimento e experiência na área.

Diante de todos os problemas do SUS, a contratação de um plano de saúde parece a melhor solução para evitar transtornos, ter mais segurança e receber um atendimento digno, concorda? Claro que ninguém espera ficar doente, mas quando isso acontece, faz toda diferença receber uma assistência de qualidade.

Qual a sua opinião sobre esse assunto? Já passou por alguma experiência negativa no atendimento público de saúde? Deixe seu comentário aqui no post e contribua para essa discussão!

Banner Fale com um especialistaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-