Veja como deduzir o plano de saúde no Imposto de Renda

plano de saude no imposto de renda
6 minutos para ler

Muitas pessoas têm dúvidas quando o assunto se trata de deduzir o plano de saúde no Imposto de Renda. Afinal, gastos com saúde são essenciais, não é verdade? Apenas para que você tenha uma ideia, estima-se que, apenas em 2018, a Receita Federal recebeu mais de 28,8 milhões de declarações de IR dos contribuintes.

Isso significa que é muito importante ficar por dentro do assunto para receber as isenções que você tem direito e, é claro, evitar cair na “malha fina” do Governo por conta de detalhes na hora de preencher os documentos.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo para sanar todas as suas dúvidas sobre como deduzir o plano de saúde no Imposto de Renda. Acompanhe a leitura para entender como o processo é feito!

Por que é importante declarar o Imposto de Renda?

Que é necessário realizar declarações anualmente para a Receita Federal, muita gente sabe. No entanto, o que uma boa parcela da população não sabe é o que é realmente necessário e o que não precisa ser declarado.

Antes de prosseguirmos com as dicas, é importante destacar que o prazo final para enviar sua declaração de IR em 2020 é até 30 de abril. Neste documento, devem ser informados todos os rendimentos, e isso inclui até meus as fontes de renda provenientes de investimentos.

É aconselhável que o procedimento seja feito nos meses de março e abril, pois caso você perca o prazo, pode entrar na famosa “malha fina” da Receita Federal. Isto é, sua situação financeira será analisada minuciosamente pelo órgão e você correrá o grande risco de ser multado e ter de pagar valores ainda mais altos do que deveria.

Com a data chegando, muitas pessoas apelam para os escritórios de contabilidade e, dado o contexto, é importante destacar que não declarar o plano de saúde no Imposto de Renda é motivo para causar sérios problemas e dores de cabeça.

Quais são as despesas que devem ser declaradas em relação ao plano de saúde no Imposto de Renda?

Para informar à Receita as suas despesas com plano de saúde no Imposto de Renda, será necessário utilizar um modelo completo, para que o valor total do gasto seja descontado da maneira correta.

A questão é, quem paga por plano de saúde particular, é considerado pelo Governo como alguém que tenha condições de abater o valor investido em saúde no IR. Isso abrange tanto planos de saúde familiares quanto individuais ou coletivos por adesão (os planos que são contratos por meio de sindicatos, modelos empresariais, cooperativas, etc).

Entretanto, um erro muito cometido pelos contribuintes é não declarar os valores reembolsados pela administradora do plano de saúde. Ou seja, os gastos com:

  • internações;
  • consultas;
  • exames laboratoriais;
  • e outros serviços médicos particulares.

Felizmente, você não precisa guardar todas as notas relacionadas aos serviços médicos utilizados no decorrer do ano. As seguradoras de saúde atuais fornecem relatórios completos com todas as informações sobre as despesas que você ou sua família tiveram com cuidados médicos e que foram reembolsadas.

Algumas organizações fornecem esse documento em formato de arquivo eletrônico, o que facilita ainda mais o processo de declaração do plano de saúde no Imposto de Renda.

Powered by Rock Convert

Como deduzir as despesas médicas no Imposto de Renda?

A princípio, você deve declarar somente as suas próprias despesas médicas. Isto é, aquelas que foram realizadas e reembolsadas em seu nome. Caso você tenha dependentes, será preciso que eles sejam incluídos na declaração de IR anual e, então, todas as despesas feitas no nome deles sejam detalhadas. No caso de planos empresariais, os funcionários também podem abater os valores das despesas pagas por eles, e não o valor que a empresa pagou.

A seguir mostraremos os passos para declarar o plano de saúde no Imposto de Renda:

1. Lance os valores

Partindo do pressuposto de que você já baixou o programa da Receita Federal, o método correto para emitir a declaração é lançar os valores gastos e começar a lançá-los na aba “Pagamentos Efetuados”, inserindo o código 26, que se refere aos planos de saúde nacionais.

2. Informe os dados da prestadora

Você deverá informar o CNPJ da prestadora de serviços de saúde em questão, além do valor pago integral no ano calendário e, por fim, quanto foi reembolsado (falaremos sobre isso no tópico seguinte).

3. Informe o valor reembolsado

Após fornecer os dados da empresa que fornece seu plano de saúde privado, é o momento de escolher o código relacionado ao serviço utilizado. Para isso, acesse a aba “Pagamentos Efetuados”, que se refere às despesas que foram reembolsadas pelo seguro ou plano de saúde.

Lembre-se de que é preciso informar se o valor foi reembolsado para você ou para um dependente. No segundo caso, é necessário que o nome dessa pessoa também seja informado.

4. Forneça os dados detalhados sobre a operadora e os pagamentos feitos

Agora é o momento de detalhar os itens solicitados com mais precisão, como:

  • nome da empresa que realizou o atendimento de seu plano de saúde — CNPJ do estabelecimento;
  • nome do profissional que realizou os procedimentos médicos — CPF ou CNPJ do profissional.

Por fim, no campo “Valor Pago”, você deve informar as despesas pagas pelos procedimentos utilizados. Já na aba “Parcela não Dedutível/Valor Reembolsado”, forneça a informação sobre quanto recebeu como reembolso pelo seguro ou plano de saúde.

Quais os motivos que podem fazer você cair na “malha fina”?

Para concluirmos, é importante destacar que o principal motivo que leva alguém a ser “pego” pela Receita Federal é o ato de não declarar determinado investimento ou gasto, o que impossibilita que seja restituído.

Existem outras causas para que um contribuinte seja investigado pela Receita, como:

  • não informar pensão alimentícia recebida como rendimentos de pessoa física;
  • não abater despesas ou comissões relacionadas a alugueis recebidos;
  • não informar ganhos variáveis — ações compradas ou vendidas na bolsa de valores, por exemplo;
  • lançar valores na ficha diferentes do que estão relacionados nos informes de rendimento;
  • não declarar valores recebidos por aluguel;
  • omitir rendimentos recebidos — como rescisões de contratos;
  • deixar de informar os rendimentos do cônjuge, filhos e outros dependentes.

Como você pôde conferir, a declaração do plano de saúde no Imposto de Renda, embora possa causar grandes problemas se não for informada, é um procedimento simples. Basta se antecipar aos prazos para envio à Receita e solicitar que sua operadora envie um relatório completo com todas as despesas e reembolsos anuais sobre gastos médicos.

O artigo levantou questões interessantes para você? Gostaria de saber onde encontrar os melhores planos de saúde? Então entre em contato com a gente para saber mais sobre como podemos ajudar!

Banner Fale com um especialistaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-