Qual é a importância da relação médico paciente para o seu tratamento?

relação médico paciente
6 minutos para ler

Apesar de vários avanços científicos na medicina, existe outro componente muito importante que auxilia na recuperação: a confiança. Ela está no pensamento positivo, na crença na superação e também na relação médico paciente.

Sendo assim, a empatia é importantíssima como auxílio no tratamento, abrindo várias portas que certamente contribuirão para o sucesso dos mais variados procedimentos existentes. Para você conhecer mais sobre o assunto, elaboramos este post com orientações imperdíveis. Confira!

Por que uma boa relação médico paciente é importante?

Quando uma pessoa descobre que está doente ou mesmo antes de realizar um exame, logo os pensamentos vão longe e já começam a projetar inúmeras preocupações. Existem ainda as influências físicas e emocionais, o que faz com que seja preciso uma boa relação médico paciente para evitar que as confabulações negativas se proliferem.

Investindo em um bom relacionamento, o profissional conseguirá não só acalmar o paciente, como também realizar um diagnóstico mais preciso, tendo em vista que terá informações apuradas em razão das conversas francas, como baseadas no estilo de vida. Afinal, os equipamentos ainda não são capazes de identificar as questões sociais e culturais de quem está doente.

Aliás, a tecnologia foi um avanço, mas também prejudicou o relacionamento entre médico e paciente, esfriando o contato. Além de conscientizar melhor o paciente sobre o problema a ser enfrentado, o profissional  pode transmitir estímulos que auxiliarão na confiança e na construção da motivação tão necessária para vencer qualquer enfermidade.

Dentro dessa realidade, vamos elencar agora mais vantagens que são cientificamente comprovadas sobre a importância de construir uma relação médico paciente totalmente saudável e benéfica para ambas as partes.

Transmite confiança no trabalho médico

Apesar de já termos citado acima, a confiança é a viga mestra do relacionamento entre médico e paciente. Afinal, é ela que vai influenciar no tratamento humanizado. Isso porque quem está doente precisa acreditar nas recomendações que serão transmitidas, ou seja, a interação envolve não só confiança como responsabilidade.

Existem compromissos e deveres de ambos os lados que serão conduzidos por meio da sinceridade. Por isso, o médico precisa conversar com o paciente, ouvi-lo, olhar nos olhos, enfim, ir a fundo no atendimento, e não ficar preocupado somente com o preenchimento de guias ou relatórios.

Do lado do paciente, é preciso acreditar no profissional, abrindo todas as informações e o histórico de vida, inclusive relatando as tentativas anteriores de tratamento caso o problema seja mais grave.

Cria um ambiente confortável

Geralmente, as pessoas chegam tão apreensivas em uma consulta que acabam esquecendo de falar dos pontos mais relevantes da doença ou até mesmo do que precisam fazer para vencerem o obstáculo. Sabendo disso, o médico deve sempre agir para transmitir segurança ao paciente. Como? Uma boa dica é deixar o indivíduo mais tranquilo, falando de outros assuntos corriqueiros do dia a dia, como sobre o tempo, futebol, séries etc.

Assim, certamente será criado um ambiente ameno, propício ao diálogo sem constrangimentos, contribuindo para uma anamnese (perfil histórico) adequada. Além disso, os questionamentos do paciente poderão ser esclarecidos com mais precisão.

Powered by Rock Convert

Torna o paciente mais autoconfiante

Pacientes que têm uma boa relação com o médico frequentemente conseguem melhorar a motivação para vencer a doença. Dessa maneira, ficam mais autoconfiantes e seguem à risca tudo o que for recomendado, ou seja, a disciplina se faz presente.

No entanto, para chegar a esse patamar, a relação médico paciente precisa ser saudável. A autoconfiança é reflexo da humanização no atendimento.

Dá clareza e transparência ao atendimento

Quem é bom no que faz não precisa ficar mostrando conhecimento por meio de palavras difíceis ou termos científicos. Aliás, saber transmitir uma informação altamente complexa para pessoas leigas é uma verdadeira demonstração de sabedoria. Por isso, a relação médico paciente precisa de clareza, objetividade e transparência na transmissão das mensagens.

O profissional precisa se colocar no lugar do paciente para explicar adequadamente as causas, sintomas, tratamentos e tudo o que envolve determinada doença. Já o paciente não pode deixar brechas para dúvidas. Caso algo não fique claro, as perguntas são amplamente necessárias, ou seja, essa liberdade só se torna real quando existe uma interação e um certo vínculo.

Cria uma parceria

Tendo como base tudo o que já abordamos neste post, veja o quanto é importante haver uma relação saudável entre médico e paciente. Aspecto que ganha mais força quando o profissional demonstra interesse e comprometimento pela causa apresentada.

Portanto, nada melhor do que construir uma relação de amizade com o paciente. Dessa forma, haverá sempre meios para contribuir com o bem-estar, como uma orientação via WhatsApp ou por e-mail. É importante o médico ser parceiro, transmitindo o real valor da profissão, que é salvar vidas.

Reforça o compromisso

Para uma relação começar, sempre é necessário que ambas as partes estejam tranquilas. Imagine um paciente esperando 2 horas pela chegada de um médico em seu primeiro atendimento. Será que ele vai entrar na consulta com a cara toda sorridente?

Por isso, a pontualidade é fundamental na construção de um relacionamento saudável e duradouro. Isso vale tanto para médicos quanto para pacientes, tendo em vista que muita gente chega após o horário combinado ou até mesmo desmarca as consultas. Claro, existem os imprevistos, mas tudo deve ser devidamente comunicado com antecedência. Afinal, trata-se de uma via de mão dupla.

Como encontrar profissionais que valorizam a relação médico paciente?

A primeira dica é realizar uma pesquisa sobre a clínica, plano de saúde ou profissionais, observando se existem reclamações nas redes sociais, em sites de direitos do consumidor e também conversando com pacientes que já frequentam o local.

A outra orientação é mais prática. Ligue no consultório, agende uma consulta e analise como foi a relação médico paciente. Verifique se o profissional foi atencioso, se fez um diagnóstico completo, se pediu exames laboratoriais, ou seja, fique atento ao comprometimento nesse primeiro contato.

Assim, certamente você vai encontrar pessoas que valorizam a humanização no atendimento, fazendo com que a relação médico paciente seja cada vez mais saudável e propícia para o sucesso em seu tratamento.

E você, quer encontrar um plano médico que conta com profissionais comprometidos? Então entre me contato com a nossa equipe e já seja bem atendido antes mesmo da primeira consulta!

Banner Fale com um especialistaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar
-