Síndrome de Burnout: entenda o que é e como prevenir essa doença

sindrome de burnout tratamento
6 minutos para ler

Você conhece a Síndrome de Burnout? Essa condição, associada ao trabalho, é uma das novas integrantes da lista de doenças da Organização Mundial da Saúde e atinge um número significativo de pessoas no Brasil e no mundo.

Neste texto, queremos compartilhar com você os detalhes sobre essa síndrome, mostrando quais são suas causas e por que ela está ligada diretamente ao trabalho. Além disso, vamos mostrar como é dado o diagnóstico e se a Síndrome de Burnout tem tratamento.

Continue a leitura e descubra!

O que é a Síndrome de Burnout?

A Síndrome de Burnout é definida como um estresse extremo relacionado ao trabalho. Trata-se de uma condição mental ocasionada por problemas no contexto da vida profissional, como relações interpessoais, pressões de trabalho, gestão do tempo, falta de segurança, entre outros fatores.

Por mais que o estresse com o trabalho seja uma questão discutida há anos, esse tema ganhou força nos últimos tempos. Em 2019, a Síndrome de Burnout passou a ser considerada oficialmente pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como um fenômeno ocupacional.

A palavra “burnout” tem relação com a ideia de queimar algo ao máximo. Nesse caso, é o esgotamento máximo da mente por conta do estresse. Por mais que seja um quadro mental, a síndrome também se manifesta fisicamente, com o cansaço, dores e outras sensações.

No Brasil, a Síndrome de Burnout impacta negativamente a qualidade de vida de 1 em cada 5 brasileiros, segundo pesquisas. São cerca de 20 milhões de profissionais do país que sofrem com o estresse extremo e, consequentemente, têm rendimentos ruins no trabalho e problemas na vida pessoal.

Quais são os sintomas desse quadro?

Segundo a OMS, três características específicas marcam o quadro da Síndrome de Burnout. Uma delas é a sensação de pouca energia, ou seja, de esgotamento, seja ele mental ou físico.

Outro indício é o de acúmulo de sentimentos negativos em relação ao trabalho como: cinismo, desânimo e distanciamento mental das funções. Esse comportamento também é chamado de presenteísmo, quando alguém está presente na empresa, mas com o pensamento distante de suas obrigações e metas.

Esses sentimentos negativos podem se materializar em falta de apetite, pressão alta, dores de cabeça constantes e até mesmo alterações nos batimentos cardíacos. Mentalmente, o Burnout pode desencadear problemas ainda mais sérios como a depressão.

Powered by Rock Convert

Consequentemente, outra característica da Síndrome de Burnout acaba sendo a queda no rendimento profissional. Afinal, a pessoa sente-se indisposta e desmotivada para trabalhar. Ao desenvolver sentimento de fracasso ou mesmo de pânico relacionado ao trabalho, ela acaba paralisando e não conseguindo executar suas obrigações.

Como diagnosticar essa síndrome?

Para entender se você está sofrendo da Síndrome de Burnout, o melhor a fazer é observar seu próprio comportamento e suas sensações relacionadas ao trabalho. Se você sente um cansaço extremo mesmo depois de dormir bem ou ter um fim de semana de folga, se você tem picos de irritação e mudanças de humor bruscas ou mesmo se você tem a sensação constante que não dará conta do trabalho e vai “pirar”, é melhor procurar ajuda.

Os profissionais que podem diagnosticar oficialmente o Burnout são os psicólogos e psiquiatras. Como atualmente a maioria das empresas está alinhada as diretrizes da OMS em relação aos fenômenos ocupacionais, um profissional de RH certamente vai encaminhar você para uma análise da situação que, em casos graves, pode obrigar ao afastamento.

Qual é o tratamento da Síndrome de Burnout?

O tratamento da Síndrome de Burnout envolve mudança de hábitos e autoanálise. Em geral, é preciso desacelerar a rotina de trabalho para conseguir reduzir os níveis de estresse que estão vinculados a ele. O profissional pode tirar férias ou uma licença. Caso os problemas sejam relacionados ao cargo, é possível ser direcionado para outra função. É necessário traçar limites claros para a produtividade, evitando acumular responsabilidades e tarefas.

Para os líderes de equipes, é fundamental conseguir delegar e confiar na capacidade do time de talentos para não se sobrecarregar. Em situações onde o clima organizacional da empresa é o responsável pelo estresse, é interessante procurar oportunidades em corporações que tenham um ambiente mais saudável.

De qualquer forma, a pessoa precisa fazer mudanças em sua rotina e adotar um estilo de vida mais leve. Fazer exercícios físicos, por exemplo, ajuda na liberação de hormônios que trazem bem-estar. Também são indicadas atividades de lazer, adoção de um hobby e práticas como meditação. Em casos mais graves, o tratamento da Síndrome de Burnout ainda pode incluir o uso de antidepressivos e ansiolíticos, receitados por um profissional especializado.

É possível evitar o esgotamento profissional?

Muitas pessoas que chegam a um quadro de Burnout poderiam evitar a síndrome se levassem um estilo de vida mais equilibrado, conciliando a vida profissional com a pessoal. No Brasil, a cultura workaholic (vício no trabalho) é amplamente difundida e até mesmo elogiada, fazendo com que a rotina de alguns gire em torno do serviço apenas.

No entanto, a falta de momentos leves no dia a dia gera um acúmulo de tensão que, com as cobranças da rotina corporativa, produz um excesso de estresse. Por isso, se você quer evitar o esgotamento profissional adote práticas saudáveis como:

  • frequentar academias com regularidade;
  • fazer passeios ao ar livre, em parques ou na praia;
  • dar valor a momentos simples e felizes com pessoas importantes para você;
  • encontrar pessoas de confiança para desabafar sobre seus sentimentos;
  • evitar levar trabalho para casa ou assumir mais responsabilidades do que consegue dar conta;
  • valorizar os momentos de descanso, tanto as 8h de sono quanto momentos de folga durante o turno.

Esperamos que este conteúdo tenha ajudado você a entender o que é a Síndrome de Burnout e como esse quadro está diretamente relacionado à vida profissional. Essa é uma doença do mundo moderno, causada pela pressão intensa do ambiente corporativo e pela rotina agitada nas grandes cidades. Por isso, é importante se atentar aos indícios e buscar tratamento ao apresentar os sintomas.

Gostou de entender mais sobre a Síndrome de Burnout? Então, compartilhe conosco nos comentários a sua opinião sobre o tema.

Banner Fale com um especialistaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-