Saiba mais sobre os sintomas de intolerância a lactose

sintomas de intolerância a lactose
6 minutos para ler

O leite é um alimento muito utilizado na nossa cultura. Ele é rico em cálcio, contém proteínas e outros nutrientes importantes para o organismo. No entanto, o açúcar contido nele é a razão de muitas pessoas não conseguirem digeri-lo adequadamente. Pensando nisso, você sabe quais são os sintomas de intolerância à lactose?

Nos últimos anos, esse distúrbio tem aparecido com mais frequência. Isso graças aos conhecimentos e diagnósticos que podem identificá-lo e, assim, permitem que o intolerante tenha um tratamento efetivo. Suspeita que você ou alguém próximo possa ter esse problema? Então continue a leitura, pois, neste post, contamos mais sobre o assunto. Confira!

O que é a intolerância à lactose?

Antes de falarmos sobre o distúrbio, é interessante definir o que é a lactose. Ela é o açúcar presente no leite dos animais, inclusive no materno. A lactose é constituída de duas partes: uma de glicose e a outra de galactose. Para ser absorvida pelo intestino, é preciso que ela se quebre nesses dois elementos. Quem faz isso é a enzima lactase.

Quando a lactase é insuficiente ou não é produzida, a lactose permanece intacta no intestino, e é aí que mora o problema. A flora intestinal (bactérias) começa a decompô-la, produzindo ácido lático e gases e retendo líquidos. É a partir daí que os sintomas da intolerância à lactose aparecem.

Tipos de intolerância à lactose

Os tipos de intolerância à lactose tem a ver com as razões pelas quais a enzima lactase não está sendo produzida ou é insuficiente. A seguir, veja quais são.

Deficiência congênita

A deficiência congênita é causada por um fator genético. A criança já nasce sem produzir a lactase. É a forma mais rara de acontecer e é detectada em poucos dias após o nascimento. Nesse caso, nem mesmo o leite materno é tolerado e o bebê deve ser alimentado com fórmulas infantis isentas de lactose.

Deficiência primária

Esse é o tipo mais comum de intolerância à lactose e todo mundo está passível de tê-la. Isso porque é a diminuição natural e progressiva da produção de lactase. Costuma acontecer na adolescência ou na vida adulta, principalmente por pessoas que reduzem o consumo de leite.

Deficiência secundária

Ela acontece quando o intestino é afetado por algum tipo de problema, como diarreias crônicas, síndrome do intestino irritável, doença celíaca, doença de Crohn ou até mesmo alergia à proteína do leite. A boa notícia é que a intolerância desse tipo tende a desaparecer quando os sintomas da doença base são controlados.

Quais são os sintomas da intolerância à lactose?

Os sintomas da intolerância à lactose estão diretamente relacionados ao sistema digestório e podem surgir minutos ou horas após o consumo de leite e derivados ou comidas que contêm esses alimentos em sua composição, como sobremesas, cremes, bolos etc.

A intensidade dos sintomas podem variar de acordo com a quantidade de lactose ingerida. Os sinais que você pode apresentar esse distúrbio são:

Powered by Rock Convert
  • diarreia;
  • gases;
  • assaduras;
  • náuseas;
  • distensão abdominal;
  • cólicas;
  • falta de energia e cansaço;
  • irritabilidade.

Além de serem problemas muito incômodos e que afetam diretamente a qualidade de vida de quem é intolerante à lactose, bebês e crianças podem ter o desenvolvimento comprometido. Isso porque as diarreias frequentes modificam a flora intestinal e reduzem a absorção de nutrientes.

Qual é a diferença para a alergia à proteína do leite?

É um tanto quanto comum as pessoas confundirem a intolerância à lactose com a alergia à proteína do leite de vaca (APLV). Afinal, os dois problemas surgem do consumo do leite e de seus derivados. Enquanto a intolerância está ligada à lactose, que é o açúcar do leite, a alergia é relacionada à proteína dele.

Para os alérgicos, a proteína do leite de vaca não é bem-vinda ao organismo e desencadeia uma reação alérgica. Os sintomas são diferentes, nesse caso eles envolvem a pele e o sistema respiratório, além do digestório. Em quadros severos, a pessoa pode ter um choque anafilático ao ter contato com a proteína do leite, não apenas na ingestão.

Como diagnosticar a intolerância à lactose?

Embora algumas pessoas possam não dar a devida importância à intolerância à lactose, saiba que esse distúrbio pode comprometer a qualidade de vida e o bem-estar de quem o tem. Por isso, o diagnóstico precoce é a melhor forma de lidar com a intolerância.

Para dar o diagnóstico, o gastroenterologista analisará todos os sintomas. A partir daí, é possível que peça outros exames que confirmem a intolerância, como o teste respiratório, a biópsia do intestino e o exame de fezes.

Qual é o tratamento para a intolerância à lactose?

O tratamento para intolerância à lactose é bem simples e eficaz. Os sintomas costumam desaparecer em poucos dias depois de iniciado. Ele se baseia na não ingestão da lactose, ou seja, excluir da alimentação qualquer tipo de alimento à base ou que contém leite.

Alguns derivados do leite são bem aceitos por quem tem intolerância, já que na produção, boa parte dessa substância é removida. No caso dos leites fermentados e iogurtes, a fermentação reduz a lactose, e nos queijos duros, o açúcar é quase totalmente eliminado com o soro.

Sendo assim, algumas pessoas que têm um grau mais leve de intolerância podem consumir esses alimentos sem prejuízo. Além disso, hoje em dia é muito fácil encontrar leite e laticínios sem lactose. No processo de industrialização, a enzima lactase é adicionada a esses alimentos quebrando a glicose.

Outra boa opção são os comprimidos da lactase. Sempre que o intolerante quiser consumir leite, derivados e pratos com leite, pode tomar esse suplemento alimentar conforme a prescrição do médico ou do nutricionista.

Inicialmente, os sintomas de intolerância à lactose podem ser confundidos com algum tipo de mal-estar. No entanto, se os sinais persistirem e você perceber que ocorrem sempre que consome algo com leite ou derivados, procure um médico para fazer o diagnóstico correto e receber o tratamento adequado.

E aí, gostou do post? Então que tal curtir a nossa página no Facebook? Lá você encontra novidades em primeira mão!

Banner Fale com um especialistaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-